CFF lança curso de capacitação de farmacêuticos em serviço de vacinação

Atento à necessidade de apoiar o enfrentamento da Covid-19 e de promover a capacitação e a qualificação profissional, o Conselho Federal de Farmácia (CFF) lançou nesta terça-feira, 31/08, durante sua 508ª Reunião Plenária, em Recife, o curso Serviço de Vacinação por Farmacêuticos.



O conteúdo está disponível, gratuitamente, por meio da plataforma do CFF edufarma.org.br para profissionais de todo o país que estejam inscritos nos CRFs. As aulas foram elaboradas por membros da assessoria da presidência do CFF, consultores ad hoc e uma equipe de professores e convidados, especializados na área de vacinação, incluindo técnicos da Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa).

O curso é composto por 60 horas de atividades, divididas em 40 horas na modalidade a distância/autoinstrucional, e 20 horas na modalidade presencial, reunindo as principais informações para possibilitar o desenvolvimento de competências necessárias à prestação de serviços de vacinação. A proposta pedagógica contextualiza o panorama da vacinação no País, com destaque para os papéis que podem ser desempenhados pelo farmacêutico.


O presidente do CFF, Walter da Silva Jorge João, lembra que essa é mais uma iniciativa para apoiar o enfrentamento da Covid-19 no País, com o propósito de contribuir para o aumento no número de farmacêuticos vacinadores. “Vivemos uma emergência mundial, de grande desafio para todos nós, profissionais da saúde. Esperamos que, ao concluir o curso, o colega farmacêutico esteja preparado para contribuir para a prevenção de doenças evitáveis por meio de vacinas e para apoiar a sociedade brasileira neste difícil momento”.


Durante o processo de elaboração do curso, também foram considerados todos os requisitos exigidos em legislações sanitárias e profissionais. As aulas consolidam aspectos imunológicos relacionados aos imunizantes, que vão desde os principais tipos de vacinas, calendários vacinais, a importância da notificação de eventos adversos, e aborda detalhes sobre conservação, fatores que podem levar a erros de medicação e informações específicas sobre as vacinas contra a Covid-19. A modalidade a distância e autoinstitucional é composta por 54 videoaulas, incluindo os vídeos de boas-vindas, introdução ao curso e à plataforma e relatos de experiências para contextualizar os conteúdos. A estrutura principal é formada por 42 videoaulas, divididas em 6 módulos: 1 - Impacto da vacinação e o papel do farmacêutico;

2 - Aspectos imunológicos;

3 - Vacinas, doenças preveníveis e calendários vacinais;

4 - Rede de Frio;

5 - Etapas e gestão do serviço;

6 - Segurança do paciente.


A assessora da presidência do CFF, Josélia Frade, uma das responsáveis pela produção e desenvolvimento da proposta pedagógica, explica que a avaliação do módulo realizado a distância será por meio da própria plataforma online com a resolução de 35 questões de múltipla escolha, que devem ser concluídas em até cinco tentativas. “Para ser considerado apto nesta etapa, o farmacêutico deverá obter aproveitamento mínimo de 60%, acertando mais de 21 questões”.


Módulo presencial


Já as 20h de modalidade presencial deverão ser realizadas em dois dias, em quatro turnos. As atividades terão início com a revisão da modalidade a distância e autoinstrucional, por meio de desenvolvimento de mapa mental e quis, seguida por análise de demanda vacinal e por seis ciclos de práticas: