• TCLED

Só 13% dos farmacêuticos foram completamente vacinados. Veja o que a CFF tem feito para mudar isso.

Quantos farmacêuticos já foram vacinados no Brasil? O Ministério da Saúde mantém, no canal Localiza SUS, os dados de vacinação no país, incluindo de trabalhadores da saúde, por categoria.

Agulha sendo usada para vacinação

De acordo com o senso, nesta quinta-feira, 08/04, às 15h, o número de farmacêuticos imunizados com pelo menos uma dose era 102.298, o que representa cerca de 50% dos 230 mil farmacêuticos em atividade no país. Mas apenas 29.477 profissionais, o que representa aproximadamente 13%, receberam o esquema completo, ou seja, duas doses.


Para acessar o LocalizaSUS clique em https://localizasus.saude.gov.br/ Para acessar o vacinômetro - https://bit.ly/3dKDvLw


“Os números mostram que há um caminho ainda longo a seguir, e o Conselho Federal de Farmácia (CFF) continuará cobrando das autoridades responsáveis o acesso dos farmacêuticos e dos trabalhadores das equipes que os apoiam, o acesso à vacina”, comenta o presidente do CFF, Walter Jorge João. Ele lembra que a categoria e também os estudantes de Farmácia que estão estagiando em estabelecimentos de saúde fazem parte do grupo prioritário para a imunização, conforme o Plano Nacional de

Operacionalização da Vacinação contra a Covid-19, do Ministério da Saúde (veja ofício do órgão - https://bit.ly/3qGgRZc). “Essa foi uma conquista nossa, e precisamos consolidá-la junto aos estados, ao Distrito Federal e às prefeituras.”


Na última reunião plenária do CFF, no final de março, foi criado um comitê de gestão de crise para acompanhar a situação da vacinação dos farmacêuticos em todo o país. Esse é um momento de grande preocupação por conta da escassez de doses, que obriga os municípios a elencar primazia dentro dos grupos prioritários. Entretanto, o CFF segue ao lado dos farmacêuticos na batalha pela imunização, e busca, diariamente, resolver a questão. Para que todos sejam vacinados o mais rapidamente possível, o comitê está priorizando algumas frentes de atuação:


- Reivindicações ao Ministério da Saúde e às autoridades responsáveis, especialmente as prefeituras, que respeitem o Plano Nacional de Operacionalização de Vacinação contra a Covid-19, e vacinem os farmacêuticos e integrantes das equipes que os apoiam, incluindo os profissionais de laboratórios, farmácias e drogarias, bem como estudantes em estágio. - Formalização de pedidos de providências por parte dos órgãos fiscalizadores, entre os quais, o Ministério Público, no sentido de exigir o respeito ao plano onde ele está sendo descumprido;


- Retomada da discussão sobre aquisição de vacinas. O CFF entende que essa pode ser uma solução diante da dificuldade dos governos de garantir a imunização até mesmo para os grupos prioritários;


- Criação de um vacinômetro próprio para o monitoramento do andamento em todos os municípios.


- Envio de documento às prefeituras solicitando a relação dos farmacêuticos vacinados e a programação para a conclusão da imunização; e


- Visitas dos Conselheiros Federais aos gestores públicos para enfatizar a necessidade de imunização dos farmacêuticos.




Fonte: Conselho Federal de Farmácia

8 visualizações0 comentário